fsd.jpg
OS SETE PRINCÍPIOS DO COOPERATIVISMO

 

  • 1 – Adesão aberta e voluntária – As cooperativas consistem em organizações voluntárias, abertas a todas as pessoas capazes de utilizar seus serviços e dispostas a aceitar as responsabilidades por estarem associadas. Os ingressos nelas são livres e espontâneos.

  • 2 – Gestão democrática – Para a tomada de decisões em uma cooperativa, todos os participantes têm papel administrativo, o direito a opinar, igual direito de voto nas assembleias, abertura para acompanhar o processo evolutivo dela e acompanhar as políticas adotadas.

  • 3 – Participação econômica dos associados – Os sócios contribuem de forma equitativa e controlam democraticamente o capital de suas cooperativas. Essas reúnem agentes econômicos empenhados em satisfazer objetivos comuns, se diferenciando da empresa privada.

  • 4 – Autonomia e decisão – As cooperativas são organizações autônomas, nas quais os associados têm autonomia de decisão e ingerência. A ajuda é mútua. Nos casos de acordos com outras organizações, os controles democráticos das cooperativas devem ser preservados.

  • 5 – Educação, formação e informação – Para a eficácia do desenvolvimento das cooperativas, esse princípio é fundamental. Baseado nele, os representantes eleitos, os dirigentes e empregados de uma cooperativa devem ter todas as condições para acesso aos três itens dele.

  • 6 – Intercooperação – Trata-se do esforço conjunto para fortalecer a atuação de uma cooperativa, que tem base na ajuda mútua.

  • 7 – Interesse pela comunidade – O foco deve estar em melhorar a qualidade de vida dos integrantes da cooperativa e a pessoas a eles ligados por laços familiares. Tal objetivo está acima dos interesses de mercado.