MANUAL DO COOPERADO

A Coopserj – Cooperativa de Crédito Mútuo dos Servidores Públicos do Poder Executivo do Estado do Rio de Janeiro é uma sociedade de pessoas, de responsabilidade limitada, de natureza civil, instituição financeira, sem fins lucrativos e não sujeita a falência, autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil. Rege-se pelo disposto nas Leis 5.764/71, 4.595/64, 10.406/02 e Lei Complementar 130 de 17/04/2009.

Fundada em 19 de março de 1998, visando gerar crédito com custos mais baixos, a Coopserj cresceu e aprimorou sua finalidade inicial. Atualmente, oferece uma enorme variedade de convênios que favorecem o bolso dos cooperados e seus dependentes, além dos produtos tradicionais, serviços e benefícios exclusivos. 

A preocupação da entidade é com o bem-estar e a qualidade de vida dos associados e dependentes. Por isso, a Coopserj está sempre em busca de novas parcerias com este foco. Todos os funcionários são treinados para prestar assessoria nas áreas financeira, habitação, educação, segurança e lazer, de acordo com as reais necessidades de cada cooperado. São estas e outras particularidades que fazem da Coopserj um centro de integração e propagação de benefícios com o compromisso de proporcionar economia e bem-estar à classe dos servidores estaduais do Rio de Janeiro.

 

Missão, Visão e Valores da Coopserj


Missão - Satisfazer as necessidades dos nossos cooperados por meio da educação e de soluções de natureza financeira, contribuindo para o seu bem-estar e para o fortalecimento da cultura cooperativista.


Visão - Ser uma cooperativa de referência, reconhecida pela qualidade de seus produtos, serviços e relacionamento.


Valores - Ética, transparência, confiança, respeito, integridade e cooperativismo.

O COOPERATIVISMO

É uma forma de associação de pessoas livres, organizada em bases democráticas, que buscam objetivos em comum, através de ações praticadas por uma cooperativa.

A prática cooperativista é orientada pelos seguintes princípios:

  • Adesão voluntária: A COOPSERJ é uma organização aberta a participação de todos aqueles que de acordo com seu estatuto social são elegíveis a sua participação, independente de sexo, raça, classe social, opção política e religiosa.

  • Gestão democrática: Os cooperados, reunidos em assembleia, discutem e votam os objetivos e metas do trabalho conjunto, bem como elegem os representantes que administrarão a cooperativa.

  • Autonomia e independência: O funcionamento da cooperativa é controlado diretamente pelos seus sócios que são os donos do negócio com órgãos competentes estabelecidos por lei.

  • Participação econômica dos membros: Todos contribuem diretamente para a formação do patrimônio da cooperativa, também conhecido como capital social.

  • Educação, formação e informação: É objetivo permanente da cooperativa destinar ações e recursos para capacitar seus associados e colaboradores para uma prática cooperativista que busque o crescimento da instituição como um todo.

  • Intercooperação: Para o fortalecimento do cooperativismo é importante que que haja intercâmbio de informação com outras cooperativas coirmãs, visando à busca pela informação, produtos e serviços que viabilizem o setor como atividade socioeconômica.

 

    • Interesse pela comunidade: A COOPSERJ trabalha para o bem-estar de sua comunidade através de benefícios e parcerias.

      Uma das atividades mais importantes dentro de qualquer sociedade organizada é que seus membros tenham conhecimento e façam prevalecer seus direitos e deveres.
    •  
  • São direitos dos cooperados:

  • Tomar parte nas assembleias gerais, discutir e votar os assuntos e votar os assuntos que nelas forem tratados, 

  • ressalvadas as disposições legais ou estatutárias em contrário;

  • Votar e ser votado para os cargos sociais, desde que atendidas as disposições legais ou regulamentares pertinentes;

  • Propor medidas que julgar convenientes aos interesses sociais;

  • Beneficiar-se das operações e dos serviços prestados pela COOPSERJ, de acordo com o estatuto social da cooperativa e com as regras estabelecidas pela Assembleia Geral e pela Diretoria;

  • Examinar e pedir informações atinentes às demonstrações financeiras do exercício e demais documentos a serem submetidos à Assembleia Geral;

  • Retirar capital, juros e sobras, nos termos do estatuto social da COOPSERJ;

  • Tomar conhecimento dos regulamentos internos da COOPSERJ;

  • Demitir-se da COOPSERJ quando lhe convier.

  •  

  • São deveres dos cooperados:

  • Subscrever e integralizar as quotas-parte de capital;

  • Satisfazer pontualmente os compromissos perante a COOPSERJ, reconhecendo contratos cooperativos e títulos executivos, assim como todos os instrumentos contratuais firmados;

  • Cumprir as disposições do estatuto social e dos regulamentos internos e respeitar as deliberações tomadas pelos órgãos sociais e pelos dirigentes da COOPSERJ;

  • Cobrir sua parte nas perdas apuradas, nos termos do estatuto social;

  • Ter sempre em vista que a cooperação é obra de interesse comum ao qual não se deve sobrepor interesses individuais;

  • Participar do rateio, em partes iguais, de parte das despesas gerais da sociedade entre todos os associados, que tenham ou não, no ano, usufruído dos serviços por ela prestado.

 

PALAVRAS DO PRESIDENTE 

 

Nenhum ser humano evolui sozinho. Por isso, estamos aqui saudando o cooperativismo, preservando os valores humanos, a solidariedade, a ética, o compartilhamento de ideias. É com muita gratidão que divido com os cooperados a responsabilidade de participar de um sistema onde as pessoas só tem a ganhar, uma vez que a Coopserj estimula sonhos, amplia as oportunidades e beneficia cada vez mais pessoas. Agradeço pela felicidade de poder servir a você, cooperado, que está sempre em busca de um futuro melhor e que é parte de um grupo onde todos são vencedores.

 

José Geraldo da Fonseca Chaves