Buscar
  • Coopserj

Novos e bons rumos para a Coopserj

A guinada econômica e adequações junto ao Banco Central otimizam planos mais ousados da Cooperativa de Crédito Mútuo dos Servidores Públicos do Poder Executivo do Estado do Rio de Janeiro (COOPSERJ) para 2015. Entre os quais, a perspectiva de ampliar sua atuação para outros municípios do estado do Rio de Janeiro e aumentar o número de sócios que está em 2.547. Esse cenário foi apresentado pelo Diretor Presidente da entidade, Sr. José Geraldo da Fonseca Chaves, na manhã de 28 de abril, durante a Assembleia Geral Ordinária (AGO) e Extraordinária (AGE) em sua sede, no centro do Rio. Todas as votações tiveram aprovação por unanimidade.

         A destinação das sobras servirá para abater as perdas oriundas da gestão passada. A atual administração da cooperativa, de acordo com Sr. José Geraldo, conseguiu absorver as perdas “sem meter a mão no bolso”, com nova mentalidade e forma de gerenciar a economia, além de auditoria constante e monitoramento online do BACEN.  O diretor presidente lembrou que a nova diretoria ficou um ano sem receber na gestão 2010/2014, com isso, preferiu não colocar em discussão nesta assembleia o aumento nos honorários da diretoria e do conselho fiscal. “Queremos mais sobras para a COOPSERJj nesse exercício”, afirmou. Lembrou também, o esforço dos antigos investidores na decisão de transferir seus investimentos para o seu capital social, possibilitando com isso o reenquadramento dos limites operacionais da cooperativa e sua possível recuperação financeira.

          A prestação de contas sobre o ano passado feita no início da assembleia mostrou a total reversão quanto ao quadro de perdas significativas decorrentes da administração passada (2010 – 2013). Conforme o resultado demonstrativo de 2014, acompanhado pela empresa de auditoria Mandarino & Associados, foi colocado em pauta e aprovada por unanimidade de votos, a destinação das sobras líquidas apuradas no exercício, conforme a seguir demonstradas: Sobras do 1º Semestre de 2014: R$ 33.277,00 (trinta e três mil duzentos e setenta e sete reais); Sobras do 2º semestre de 2014: R$.116.863,00 (cento e dezesseis mil oitocentos e sessenta e três reais); totalizando R$ 150.140,00 (cento e cinquenta mil  cento e quarenta reais). Destinações estatutárias: 5% para o FATES no valor de R$ 7.507,00 (sete mil quinhentos e sete reais) e 10% para o Fundo de Reserva no valor de R$ 15.014 (quinze mil e quatorze reais). Com as Sobras Líquidas: R$ 127.619,00 (cento e vinte e sete mil seiscentos e dezenove reais) ficou decidido abater as perdas dos exercícios passados conforme estabelecido na AGO de 2012 e 2013, com base na Lei complementar nº 130/09, que estabelece a compensação com  exercícios futuros. O saldo remanescente das perdas acumuladas anteriores será compensado com o resultado do próximo exercício, e a cooperativa manterá controle à parte sobre valores que poderão ser rateados entre os associados, que ficará à disposição para verificação.

           Como o critério aprovado, exposto acima ainda é insuficiente para cobrir as perdas , a AGO aprovou a fixação do valor de rateio de despesas até a AGO de 2016, no valor mensal de R$ 35,62 (trinta e cinco reias e sessenta e dois centavos) para todos os associados, que será utilizado para custear despesas, pagamentos de colaboradores; salários; membros estatutários; encargos; benefícios; aluguel; telefone e luz. Ficou estabelecido que será convocada AGE para reforma estatutária, para inclusão de dispositivo regulando o rateio de despesas.

Foi proposto e aprovado o cancelamento do produto conhecido como Investcoop. O Sr. Diretor Presidente explanou que diante da legislação cooperativista, o produto oferecido esta sem amparo legal, pois o modelo utilizado até então, foge das características originais de uma caderneta de poupança tradicional. O produto nos moldes atuais vem trazendo enormes prejuízos a saúde financeira da instituição. Sendo assim, e com orientação do BACEN, foi proposto e aprovado o seu cancelamento por todos os associados ativos e presentes à plenária.

Avanços

            Em seguida, foi saudada a presença do Diretor Administrativo da Federação Nacional das Cooperativas de Crédito Urbano (FENACRED), Sr. Paulo Muniz, que com a palavra destacou o empenho da COOPSERJ em satisfazer os interesses sociais dos seus cooperados. O Sr. José Geraldo ressaltou ainda que, a cooperativa “vem trabalhando numa nova imagem de atuação, bem diferente de tempos de outrora” e assim, conquistou aproximações importantes com a OCB/RJ - SESCOOP/RJ, com a FENACRED, e com o próprio BACEN, parceiros nesta nova forma de atuação visando a competitividade, integridade e a capacidade de promover a felicidade dos seus cooperados. “Queremos ganhar mercado. Pra isso não podemos ser amadores”, salientou o Diretor Presidente.

            Com essa visão, a COOPSERJ em 2014 realizou profundas modificações estruturais, iniciando com a contratação de reconhecidos profissionais de mercado. A primeira delas foi a eleição de um novo Diretor Financeiro. Para tanto, foi eleito o Sr. Marco Alexandre Santos de Almeida. Foi contratada a empresa de consultoria financeira ESTIGNON, afim de se buscar um enquadramento correto no mercado financeiro para uma cooperativa de crédito, em face da grande competitividade de mercado. Foi contratado um novo Contador, Sr. Rogério Binto e a contratação da  empresa ARTWORK de comunicação e marketing.

            Para avançar ainda mais, a COOPSERJ se estrutura investindo em recursos humanos, com a preparação dos funcionários por meio de cursos e palestras no sistema SESCOOP/RJ. Por outro lado, a empresa ARTWOK tem dado orientação sobre isso e passado estratégia de marketing para aumentar o grau de satisfação dos cooperados e fortalecer o plano da COOPSERJ de aumentar o número de cooperados, em um segmento cujo público-alvo é de 460 mil servidores.

A maior abrangência no universo de atuação da COOPSERJ também contribuirá muito para isso. Além de atender os servidores do poder executivo do governo do estado do Rio de Janeiro, a COOPSERJ já almeja atuar assim em outros municípios.         

Expandir a política de benefícios aos associados também é prioridade da COOPSERJ. Na assembleia, ficou decidida a contratação do benefício da "Assistência Funeral" para todos os nossos associados, assim, foi contratada a empresa AFSER - Assistência Funeral.

Outras ampliações de benefícios também foram mencionadas, como ensino através de vários cursos, saúde, com a Unimed, e lazer, principalmente por mais e boas opções de hotéis e pousadas.

Assembleia Extraordinária

A  AGE serviu para para alteração dos seguintes artigos do Estatuto Social:            

Artigo 1 parágrafo 1º - mudança do registro de endereço da entidade..., (a fim de atender exigência da Prefeitura do Rio de Janeiro, no sentido de se obter o alvará de funcionamento definitivo);

Artigo 18 - O capital social será sempre realizado em moeda corrente nacional, sendo que o associado se obriga a subscrever 20 (VINTE) cotas de capital, quando do seu ingresso na COOPSERJ e nos seus aumentos;

Artigo 19 -  Para o aumento contínuo do capital social, cada associado se obriga a suscrever e integralizar, mensalmente, o mínimo de 10 (DEZ) cotas-partes de capital, estabelecido pela Assembleia Geral, possuindo total liberdade para efetivar novas subscrições, desde que respeitado o limite estabelecido no artigo 18, paragrafo 1º.

A reforma estatutária somente entrará em vigor após aprovação do Banco Central do Brasil.

Também foram abordados assuntos de interesse social.

Aniversariante do mês

O cooperado Gregório Ismael Matias, de 68 anos, foi o homenageado do mês por seu aniversário, com direito a presente, bolo e parabéns durante o encontro mensal da COOPSERJ ocorrido após a assembleia.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo